Pesquisa da Setur mostra impactos da pandemia em setores do turismo

Por: Observatório do Turismo

A Diretoria de Planejamento Turístico – DPT da Secretaria do Turismo do Estado (Setur) realizou uma pesquisa para levantar informações sobre os impactos negativos provocados pela pandemia do novo coronavírus em alguns dos principais segmentos do turismo da Bahia. Os dados de desempenho apurados no mês de abril de 2020 mostram queda significativa em relação ao mesmo período de 2019.

No setor de hotelaria em Salvador, a taxa média de ocupação mensal caiu de 53,8%, em abril de 2019, para 12,51%, no mesmo período de 2020. A diária média mensal, no mesmo demonstrativo, foi reduzida de R$ 216,17 para R$ 160,32.

Em relação a este setor, foram consultados 50 meios de hospedagem, mas somente 46 responderam, dentre os quais 33 informaram fechamento. Sendo assim, a pesquisa aferiu o desempenho de 13 meios de hospedagem. Se forem considerado os 33 que encontram-se fechados, por causa da pandemia, como taxa zero, a taxa de ocupação no mês de abril seria de 3,54%.

O setor aéreo também foi um dos mais impactados pela crise da pandemia. A movimentação de passageiros no aeroporto de Salvador, entre embarques e desembarques domésticos e internacionais, foi de 31.054 em abril deste ano, contra 520.640 no mesmo período de 2019, correspondendo a uma queda de 94%.

No aeroporto de Porto Seguro, em períodos equivalentes, a redução foi de 99,67%, baixando de 126.688 para 450. No de Ilhéus, reduziu 98,7%, de 33.550 para 424.

A circulação de veículos nas rodovias dentro do estado da Bahia foi limitada significativamente com as medidas de isolamento e a implantação de barreiras para o enfrentamento do Covid-19. Nos pontos de pedágio das principais concessionárias (Bahia Norte, Litoral Norte e Via Bahia), o fluxo de veículos passou de 5.695.661, em abril de 2019, para  3.670.376, em abril de 2020, uma redução de 35,56%

No mesmo período, o fluxo de passageiros e veículos no Sistema Ferry Boat caiu de 429.790 para 108.529, correspondendo a uma redução de 74,75%.  Entre passageiros e veículos, a queda foi de, respectivamente, 75% e 73,08%, sendo 372.599 passageiros e 57.191 veículos, em abril de 2019, e 93.133 passageiros e 15.396 veículos, em abril de 2020.

Nos portos, a queda do fluxo de passageiros foi de 100%, uma vez que a temporada teve encerramento antecipado para março. A movimentação na rodoviária de Salvador também teve queda de 100%, porque o terminal foi fechado para atender a decretos estaduais.

Para participar da pesquisa é preciso que guias de turismo e empresas do segmento estejam em situação regular no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos do Ministério do Turismo (Cadastur). A amostra será constituída por cerca de 400 questionários, sendo 302 voltados para empresariado do setor turístico, 70 para guias e 21 investidores das 13 zonas turísticas da Bahia. 

A Setur já iniciou contatos telefônicos com o público-alvo e está disponibilizando os questionários – personalizados de acordo com a área de atuação – em formato digital (Microsoft Forms) por e-mail. A previsão é de que os resultados sejam divulgados no final de agosto, no Observatório do Turismo da Bahia (www.observatorio.turismo.ba.gov.br

Dentre as principais questões estão incidência de redução do quadro funcional, necessidade de acesso a linhas de crédito, período do fechamento temporário, perspectiva de retorno do faturamento a níveis computados antes da pandemia e ações que a Setur e o Governo do Estado podem adotar para minimizar os impactos da pandemia no setor.

0 0 votos
Article Rating
Se inscrever
Notificar de
guest
0 Comentários
Comentários em linha
Exibir todos os comentários